quarta-feira, 14 de julho de 2010

A verdadeira Identidade de Yisrael!





Por: Hebrew Israelites
Adaptado para o Português e Corrigido por: Yossef Chaim Ben Yisrael

Durante anos, os estudiosos, teólogos e arqueólogos têm debatido a resposta para a pergunta: "Como é que os antigos israelitas Eram fisicamente? Embora as escrituras e outros documentos históricos, mostrem várias evidências que confirmem a aparência física dos Yisraelitas. estas informações ainda são desconhecidas pela maioria das pessoas. A crença popular hoje entre os cristãos, os teólogos e estudiosos, é que o povo conhecido como "os judeus ashkenazim" são os descendentes diretos dos antigos Yisraelitas. Mas, isso pode ser comprovado sem sombra de dúvida?

A resposta é NÃO.



Usaremos as escrituras como nossa principal fonte de pesquisa, apoiada pela história e arqueologia e os fatos comprovaram que esses judeus não são os descendentes físicos do antigo povo Hebreu Yisraelita. Além disso, após esse estudo ficará evidenciado quem são os verdadeiros descendentes de Avraham. Esse descortinar da verdade poderá deixá-lo em estado de choque.
Yisrael é mencionado na Tanach (Bíblia Original Hebraica) mais de 2.476 vezes. As escrituras contêm toda história dos Hebreus. Na verdade, nenhum outro povo sobre a face da terra tem uma história tão extensa registrada, nem mesmo os antigos egípcios. Cada coisa que precisamos saber sobre os antigos hebreus está contida nas Escrituras. É preciso examinar esses fatos, a informação que até hoje permanece desconhecida e/ou oculta para muitos, está explícita na bíblia da maioria dos leitores.

Israel na Terra do Egito

A história da nação Yisraelita começou no Egito. Eles entraram no Egito em número de 70 (incluindo Yossef (José), sua esposa e dois filhos que já estavam no Egito), e saíram de lá em um número maior que dois milhões de pessoas. Os Avrahamitas passaram 430 anos no Egito. A metade desse tempo eles desfrutaram de uma boa convivência com os egípcios, porem a metade restante desses anos eles foram escravizados e horrivelmente maltratados por eles. Uma das características marcantes que a Torá nos dá sobre Yisrael (Ysrayl), é à sua aparência física. Em toda a Escritura Israel é descrito como fisicamente semelhantes aos filhos de Ham (Cão), na aparência lógico. Ham foi um dos três filhos de Nôach (Noé). Os descendentes de Noé repovoaram a terra depois do dilúvio (Gênesis 9:18). Os descendentes de Ham são identificados como as famílias da África. Ham (Cão) em hebraico significa PRETO, QUEITE e QUEIMADOS.
Ham teve quatro filhos:
1. Cush (Etiópia / etíopes e núbios)
2. Mizraim (Egito Khemet /),
3. Pute (Somália antigo),
4. Canaã (cananeus, os habitantes originais da terra de Israel) Gênesis 10:6-19.

Todos os quatro filhos de Ham e seus descendentes se fixaram em torno do continente africano, o que inclui o tão conhecido Oriente Médio, que também é uma parte do continente africano. São os Filhos Ham que habitam até hoje boa parte do continente Africano, os antigos egípcios, etíopes , Somália, os cananeus e etc.
Os israelitas são descendentes do filho de Nôach (Noé) Shem (sem), que é o ascendente de Avraham, o pai da nação Yisraelita. Avraham é o pai de Yitzchak (Isaac), Yitzchak (Isaac) é o pai de Yaacov (Jacob), Yaacov (Jacob) teve doze filhos e esses filhos são os progenitores da nação Yisraelita. As doze tribos de Israel são as seguintes:

REUVEN
DAN
SIMEON
GAD
LEVI
ASHER
YEHUDAH
NAFTALI
ZEBULUN
YOSSEF
ISSACHAR
BENJAMIN

Cada um dos filhos de Yaacov (Jacó) se tornou uma nação tribal que constituem uma nação maior, YISRAEL. A nação de Israel são os descendentes de Yaacov (Jacó), cujo nome foi mudado para Yisrael pelo Eterno Altíssimo (Gn 32:28).

Vamos começar com a história de Yossef (José), e seu tempo no Egito. Yossef (José) foi um dos doze filhos de Yaacov. Esse o gerou em sua velhice, e ele era claramente o seu filho favorito. Isso fez com que os irmãos Yossef tivessem ciúmes dele. Em última instância, esse ciúme resultou na venda de Yossef para mercadores árabes e esses o venderam como um escravo para os egípcios. Ao longo do tempo Yossef tornou-se vice-rei (governador) do Egito e a única coisa que o diferia de faraó era o trono. Houve uma grande fome em Canaã, onde Yaacov e seus filhos viviam. (O Faraó teve um sonho que Yossef interpretou. O Seu sonho avisava da fome próxima e isso deu ao Egito uma oportunidade para preparar-se.) Então, Yaacov enviou seus dez filhos ao Egito para comprar pão. Quando os dez irmãos de Yossef Chegaram ao Egito, eles foram trazidos diante dele. Yossef reconheceu seus irmãos, mas eles não o reconheceram (Genesis 42:1-8). Sabemos que os antigos egípcios eram pessoas negras , logo se Yossef fosse como nos é apresentado nos filmes rapidamente seus irmãos o teriam reconhecido. Se Yossef e os hebreus parecem Donny Osmond (Ator americano que interpretou Yossef em uma peça de teatro), seus irmãos o teria reconhecido facilmente entre os negros egípcios. Mas eles não reconheceram Yossef, os seus próprios irmãos de sangue, estavam convencidos que ele era um egípcio. Os antigos egípcios do tempo de José eram na verdade o que nós conhecemos hoje como "negros", este é um fato comprovado por muitos.
Gerald Massey, escritor Inglês e autor do livro, o Egito a Luz do Mundo, escreveu: "A dignidade é tão antiga que a insígnia do Faraó, evidentemente, pertencia ao tempo em que os egípcios usavam o cinto, mas nada do negro." (P 251)

Sir Richard Francis Burton, um explorador do século 19 Inglês, escritor e lingüista, em 1883, escreveu a Gerald Massey, "Você está muito certo sobre a" origem "AFRICANA dos egípcios. Tenho 100 crânios humanos para prová-lo."

Scientist, RT Prittchett, afirma em seu livro A História Natural do Homem, "Em muitos dos seus complexos e peculiaridades físicas , que os egípcios eram uma" raça "AFRICANOS (p 124-125).

O antigo historiador grego Heródoto, que visitou o Egito no século 5 aC, viu os egípcios face a face e descreveu-os como de pele negra, com cabelos de lã.

Antropólogo, Contagem Constatin de Volney (1727-1820), falou sobre a raça dos egípcios, que produziu os faraós. Mais tarde, prestou homenagem a "descoberta Herodotus quando ele disse:
“Os antigos egípcios eram negros verdadeiros do mesmo tipo que todos os africanos nativos.
Assim sendo, podemos ver como o seu sangue misturado durante vários séculos com o dos romanos e gregos, deve ter perdido a intensidade da sua cor original, mantendo, no entanto, a impressão que é de molde original. Podemos afirmar até mesmo como um princípio geral de que a cara (referindo-se a esfinge) é uma espécie de monumento capaz, em muitos casos, de atestar ou lançar luz sobre a evidência histórica das origens do povo.”
O fato de que os egípcios antigos eram de pele preta levou Volney a ser solicitado para fazer a seguinte declaração:
"O que um assunto para a meditação, só acho que a raça dos homens negros, hoje nossos escravos e objeto de nosso desprezo, é a raça a que muito devemos a nossa arte, ciência e até mesmo o uso de nosso discurso."

Testemunho de que A Torá, e muitos egiptólogos, juntamente com a arqueologia confirmam que os egípcios durante os tempos antigos eram um "povo negro". Isto é importante saber, no decorrer do estudo, veremos que a Torá em múltiplas ocasiões descrevem os antigos hebreus como semelhantes os egípcios na aparência física.
Em seguida, em Gênesis capítulo 50 versículos 7-11, todo o texto descreve os hebreus como semelhantes os antigos egípcios.
Depois que Yaacov (Jáco) morreu na terra do Egito, todos os hebreus e muitos egípcios desceram à terra de Canaã, para enterrá-lo (ele pediu ao filho para enterrá-lo na terra de Canaã com seus antepassados Gênesis 49:29-30).
•Versículos 7-8, afirma que todos os anciãos da casa de Faraó e todos os anciãos da terra do Egito, juntamente com todos os hebreus (exceto os seus filhos pequenos) desceram.
•O versículo 9 diz: "Era um cortejo muito grande."
•O versículo 11 diz que os cananeus viram o cortejo fúnebre e disseram: "É este o pranto grande dos egípcios".


Mas, lembre-se esta era uma grande mistura de hebreus e egípcios que foram enterrar um hebreu, e os cananeus identificaram os dois povos como somente egípcios. PORQUÊ? Porque, os cananeus, viram uma grande caravana de pessoas de pele negra e todos parecem nativos(negros) egípcios. O povo hebreu fez o seu mais difícil luto no "cortejo" fúnebre para o nosso pai Yaacov, e foi isto que os cananeus viram. Quando eles vêem este grande luto, e eles pensam que estes hebreus eram egípcios. Se os hebreus eram um povo branco, como fomos levados a acreditar. Os cananeus que estavam familiarizados com ambos os hebreus e os egípcios teriam reconhecido os dois, dizendo: "É este o pranto grande dos egípcios e hebreus." A Torá continua a dizer que os cananeus chamaram o local onde viu este grande luto por um hebreu. Abel-Mizraim, o que significa o pranto do Egito / Mizraim ou lamentação dos egípcios. Agora vamos para a mais famosa e maior história sobre a permanência israelita na terra do Egito. Esta seria a história de Moshé (Moisés). Muitos anos depois da morte de Yossef, seus irmãos e toda aquela geração que entrou no Egito durante o tempo que ele foi vice-rei. A população de hebreus no Egito cresceu tremendamente. Devido a isso, eles não eram mais vistos como vizinhos amigáveis, e os egípcios passaram a ser considerados inimigos hostis e escravizadores. Por causa do crescimento da população de hebreus, os egípcios decidiram impor-lhes a sua própria forma de controle de natalidade. Faraó fez um decretou que todos os meninos hebreus seriam mortos no Nascimento.

Êxodo 1:22 - Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: todos os filhos que nascerem lançareis no rio, e todas as filhas guardareis com vida.

Isso nos leva diretamente à história de Moshé. Moshé era da tribo de Levi (Êxodo 2:1-3). Ele passou 40 anos na casa de Faraó e foi criado como neto do Faraó


Êxodo 2: 10 - E o menino cresceu, e ela o levou até a filha de Faraó, e ele se tornou seu filho. E chamou Moshé, seu nome, e ela disse, Porque eu o tirei da água.

Muitos estudiosos dizem que o Faraó, que estava no trono do Egito na época de "nascimento de Moshé, foi o faraó Seti I. Ele foi o pai de Ramsés II, também conhecido como Ramsés, o Grande.

George Rawlinson, um autor Inglês escreveu um livro intitulado "História do Egito. Na página 252, ele dá uma descrição de Seti I. Ele afirma:” SETI foi completamente AFRICANO. “Tinha um rosto tempestuoso como um buraco DEPRIMIDO, nariz, lábios grossos e queixo pesado.” Moshé tinha as mesmas características físicas, porque mais uma vez, ele foi criado na casa de Faraó, como o neto do Faraó, na mesma época que o faraó ordenou que todos os homens hebreus fossem mortos ao nascer. Se os israelitas eram um povo de pele branca, como poderia Moshé, o hebreu sobreviver (secretamente) na casa de Faraó, entre os egípcios, de pele negra até os 40 anos, e não ser notado? Além disso, depois de dar o decreto (ele mesmo) para matar todos os homens hebreus, como poderia o faraó governar o seu povo, se ele tinha intencionalmente um homem Hebreu em sua casa com todos os direitos e privilégios da sua própria família? Moshé sobreviveu 40 anos no palácio do Faraó, porque ele era um homem negro, assim como os egípcios. Isto é profundo, o Faraó olhou nos olhos de Moshé quando um bebê e pensou que este era a sua própria carne e sangue. Ele olhou nos olhos de Moshé quando um adolescente e pensou que esta era a sua própria carne e sangue. Ele olhou nos olhos de Moshé quando um homem jovem em seus 20 e 30 e pensou que esta era a sua própria carne e sangue. Faraó viu Moshé se tornar em um homem de 40 anos e achava que ele era a sua própria carne e seu neto de sangue. Assim como irmãos Yossef e os cananeus, não puderam diferenciar os hebreus dos egípcios. Faraó também não pôde, casa contrario Moshé teria sido morto imediatamente.


A Torá nos diz que Moshé matou um egípcio, depois de vê-lo maltratando um hebreu. Então, Moshé teve que fugir do Egito para salva a sua vida, porque o faraó descobriu e tentou matá-lo (Êxodo 2:12-15). Faraó estava tentando matar Moshé porque ele descobriu que Moshé era um hebreu, e não a sua carne e seu neto de sangue.
Moshé fugiu para a terra de Midiã (localizada na Arábia Saudita), onde ajudou as sete filhas do sacerdote de Midiã a dar água ao seu rebanho, depois de afugentar alguns pastores violentos. As meninas foram para casa de seu pai, Reuel e disse-lhe o que aconteceu.
Êxodo 2:16-19

16 E o sacerdote de Midiã tinha sete filhas, as quais vieram tirar água, e encheram os bebedouros de água para dar ao rebanho de seu pai.

17 E vieram os pastores e as expulsaram dali; Moshé, porém, levantou-se e ajudou-os, e deu de beber ao rebanho.

18 E quando chegaram a Reuel seu pai, ele disse: Como é que chegastes tão cedo?

19 E elas responderam: "Um egípcio nos livrou da mão dos pastores e ainda tirou água para nós e deu de beber ao rebanho.


Note que não disse em hebreu vestindo roupas de egípcio salvou-nos, eles descreveram Moshé como uma pessoa de pele negra descendente de Cam (egípcio).


E elas disseram: Um egípcio.

Outra prova de que Moshé era "negro" pode ser encontrada em Êxodo 4:6-7, nesta passagem, o Eterno está mostrando milagres a Moshé para que ele possa provar os filhos de Israel que o Eterno o enviou. Elohim diz a Moshé que pusesse a mão em seu seio ele obedece. Quando ele tira sua mão, ele esta leprosa (Branca) como a neve.

Êxodo 04:06 - E, além disso, o Eterno disse-lhe: Põe a tua mão em teu seio. E ele pôs a mão em seu seio e, quando ele tirou, eis que sua mão estava leprosa, branca como a neve.

O versículo 7 diz, que o Eterno disse a Moisés que coloque a mão em seu seio, e ele virou a sua outra carne. O que significa que o resto do seu corpo (pele) era diferente do branco ou o oposto ao branco, que é negro.

7 E ele disse: Põe a tua mão em teu seio novamente. E ele meteu a mão no peito novamente, e tirou-a do seu seio, e eis que se tornara como a sua outra carne.

Se Moshé já era de pele branca, qual teria sido o milagre em transformar a pele de sua mão branca?
Mas, desde Moshé e o resto dos hebreus eram um povo negro, isso teria sido um sinal muito poderoso, para transformar a sua mão (pele) numa cor oposta ao resto de seu corpo. O Eterno continua a dizer no versículo 8 que, se eles (os israelitas) não acreditassem no primeiro sinal (conversão de vara de Moisés em serpente), então eles iriam acreditar no segundo sinal que era transformar sua pele negra em uma pele branca. O Eterno está mostrando como o segundo sinal é poderoso, ele fará um homem Yisraelita ter duas cor de pele.

Êxodo 4: 8 E sucederá que, se eles não te crerem, nem ouvirem a voz do primeiro sinal, crerão à voz do derradeiro sinal.

Desde que a história nos ensinou sobre aparência física do povo Hebreu, é evidente que a representação de Moisés de Hollywood está no mínimo imprecisa, e, no máximo, poderia ser encarado como uma deturpação racista.
De acordo com a Torá, história e arqueologia Moshé não poderia nunca ser parecido com Charleston Heston.

No livro de Números, capítulo 12, versículo 1, a irmã e o irmão de Moshé, Miriam e Arão falaram contra ele, porque ele casou com uma mulher etíope, (não porque ela era negra, mas porque ela era de uma outra cultura o comportamento deles irritou o Eterno. O versículo 10 diz, ele fez MIRIAM leprosa, branca como neve. Uma vez mais se Míriam, que era uma hebréia, era branca, qual teria sido a maldição de transformar uma pessoa de pele branca, branco? O Eterno estava Irado com ela, ele mostrou sua indignação em torná-la branca com hanseníase. Miriaim era uma mulher negra, e YHWH mostrou seu descontentamento com ela, alterando sua cor de pele de preto para branco. Isso foi tão poderoso que chocou seu irmão Aaron.

Números 12:9 E a ira de Ha-Shem se acendeu contra eles, e partiu.

10 E a nuvem se retirou de sobre a tenda, e eis que Miriã ficou leprosa, branca como a neve, e olhou Arão para Miriã, e eis que estava leprosa (branca).

11 E Arão disse a Moshé: Ai, meu senhor, peço-te, não ponhas sobre nós este pecado, agimos loucamente, e em nós há pecado.

12 ora, não seja ela como um morto, que saindo do ventre de sua mãe, a metade da sua carne já esteja consumida.


É um fato comprovado que a Bíblia sempre mencionado hanseníase no contexto da pele torna-se branca.


Levítico 13:02 afirma:
“Quando um homem tiver na pele da sua carne, inchação, ou pústula, ou mancha lustrosa, na pele de sua carne como praga da lepra, então será levado a Arão, o sacerdote, ou a um de seus filhos, os sacerdotes.".

versículo 4: Mas, se a mancha na pele de sua carne for branca, e não parecer mais profunda do que a pele, e o pêlo não se tornou branco, então o sacerdote encerrará o que tem a praga por sete dias;

Versículo 6: E o sacerdote ao sétimo dia o examinará outra vez; e eis que, se a praga se recolheu, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o declarará por limpo; é uma pústula; e lavará as suas vestes, e será limpo.

No segundo e quarto verso um ponto branco brilhante na pele é mencionado. Um ponto brilhante, um local que é mais leve do que o normal escuro preto / pardo. Moshé disse no sexto verso: "E o sacerdote o examinará outra vez no sétimo dia, e eis que se a praga é um pouco escura e não espalhar a praga na pele, o sacerdote o declarará limpo..."
Isso acontece porque a pele está ficando mais escura como o seu tom de pele original. A pele do homem negro ou mulher com estes pontos que cobrem grande parte do seu corpo é um leproso parcial. Contudo, uma vez que a praga da brancura cobriu todo o seu corpo da cabeça aos pés, o leproso está limpo. Ele mudou completamente sua cor como o albino. As pessoas que tinham este tipo de lepra na Torá podem ser classificados como albinos, e esses albinos são os únicos Hebreus de pele branca que existiram nos tempos antigos, eles eram a minoria. Se o povo de Israel tinha sua pele branca, nos tempos antigos, porque é que a Torá só falam deles como se a pele tornou-se branca com hanseníase?

Atos 21:37-38, afirma que Paulo (Shaul, em hebraico), o apóstolo, estava sendo levado para um castelo por um comandante. Paulo falou ao chefe em grego, pedindo permissão para falar com ele. O comandante ficou surpreso que Paulo podia falar grego e no versículo 38, Paulo pergunta: "Você não é o egípcio?" Paul respondeu (versículo 39) "Eu sou um homem de Israel (em hebraico)."

37 E como Paulo estava a ser levado para o castelo, ele disse ao comandante-chefe, posso falar contigo? E ele disse: Sabes o grego?

38 Não és tu aquele egípcio que antes destes dias fizeste um alvoroço, e e levou ao deserto quatro mil salteadores?

39 Mas Paulo disse, eu sou um homem Yisraelita de Tarso, cidade da Cilícia, cidadão de qualquer cidade média, e, peço-te, deixa-me falar ao povo.

Para que este comandante Confundisse Paulo (o hebreu), com um egípcio de pele negra, Paul tinha que parecer um egípcio, como a Torá nos diz que toda a nação de Yisrael Era. Paulo teve de dizer o comandante que era um Yisraelita. Mais uma vez vemos que é difícil diferenciar fisicamente um hebreu de um egípcio.


Agora cabe a você decidir no que vai crer!
Shalom Alechem!

4 comentários:

  1. Shalom Irmão Sou Um Hebreu Israelita..moro em Sao Paulo...Fico mto feliz...em ver q a mais pessoas mostrando a verdade e tentando tirar nosso irmao hebreus adormecido..pela mentira cristã.

    Fica na Paz de YAH Irmão

    ResponderExcluir
  2. Shalom querido
    manda o seu msn para conversamos melhor.

    ResponderExcluir
  3. Shalom Irmão Anderson e Irmão Yossef, gostaria de poder conversar mas a fundo com vcs. poderiam por gentileza me add no msn? ademir62@hotmail.com

    Fiquem na Paz de YAH meus queridos Irmãos.

    ResponderExcluir

Esse é o espaço em que você interage seus pensamentos.